Jamelo Arquitetura | Rua Dr. Cesário Mota Júnior, 369, São Paulo | (11) 3571-1678
  • Grey Facebook Icon
  • Grey Instagram Icon

CASA DE HÓSPEDES EM LAURO DE FREITAS

Local:  Vilas do Atlântico, Lauro de Freitas - BA

Tipo: Residencial


Área construída: 78 m²

Ano de Projeto: 2013

Conclusão da Obra: 2016


Projeto de Arquitetura: Lorenz Meili, Giuliana Martini (autores), Aline Ferrari e João Ribeiro da Fonseca (colaboradores), Luiz Filipe Rampazio e Victor Macoppi (estagiários)

Construção: MSA Construções Ltda.

Estrutura: Lajaman (montagem) e Cedisa (fornecimento)

Elementos de madeira (brises, vigas, assoalho, bancadas): Tropical Ind. E comércio de madeiras

Telhado verde: Galpão 5

Elementos em inox (guarda-corpo e estrutura da escada): Cinox

Fotos: Vivi Spaco

Divulgação:

Temos alguns clientes muito queridos e de longa data. É o caso desta família que já possuía uma bonita casa em Lauro de Freitas, cidade de veraneio próxima a Salvador, Bahia. Eles nos pediram que pensássemos em uma casa de hóspedes independente da construção original para abrigar familiares e amigos.

 

Desde o princípio a nova construção foi pensada como uma unidade autônoma sem necessidade de ter uma conexão direta com o restante da casa. Além disso, como a circulação vertical da casa de hóspedes é externa, os dois pavimentos podem ser usados separadamente, ampliando a privacidade dos novos espaços.

 

O terreno de esquina, com 1.250m², localizado em um loteamento próximo à praia é em grande parte ocupado por um generoso e bem cuidado jardim com muitos coqueiros. Para abrir espaço para a casa de hóspedes sem alterar a vegetação existente, condição indispensável para os proprietários, a solução encontrada foi a demolição de uma pequena lavanderia. Assim foi definida a implantação da nova edificação.

 

O terreno possui solo arenoso e a solução encontrada pelos calculistas para a estrutura foi a utilização de uma fundação plana. Sobre a mesma foi erguido o primeiro pavimento de alvenaria estrutural. O segundo pavimento é construído com estrutura metálica e vedações de alvenaria. A cobertura é uma laje de vigotas pré-moldadas justapostas. 

 

Sobre a laje de cobertura foi implementado um sistema de aquecimento de água solar e um jardim equipado com um sistema de irrigação automatizado. A decisão pela instalação de um teto verde decorreu da busca por um bom desempenho térmico e pela redução do consumo de energia com ar-condicionado, já que o clima na região é muito quente. 

 

A madeira, desde que de origem sustentável, é um material muito apreciado pelos proprietários e foi empregada de várias maneiras na edificação: o piso do pavimento intermediário é de assoalho instalado sobre vigas de madeira, o “brise” vertical que rodeia todo o segundo pavimento também é feito com ripas de madeira, que protegem a varanda do sol e preservam a privacidade do anexo, e finalmente utilizada na confecção de todas as esquadrias, mobiliário e outros acabamentos.

 

Ao final, o espaço atendeu bem as expectativas, tanto que a casa de hóspedes acabou se tornando o refúgio do proprietário.